Eliane-Coelho.jpg

Historicamente tímido, o público capixaba interessado em música erudita se multiplica a cada apresentação no Estado. A tendência é de que a formação e o crescimento dessa plateia se fortaleçam ainda mais com a realização do 5° Festival de Música Erudita do Espírito Santo “Homenagem Nacional Heitor Villa-Lobos e Homenagem Capixaba OSES – Orquestra Sinfônica do Espírito Santo”, iniciando em 04 de novembro 2017. Além do foco no público, o evento busca também ampliar o mercado de trabalho para os mais diversos artistas e profissionais do setor, seja nas áreas: musical e cênica, seja na área das artes visuais. O festival terá integrado as atividades: Projeto Acadêmico - 3° VOE Vitória Ópera Estúdio; Projeto Sociocultural – Vale Música; Oficinas de canto; debates e encontros com pesquisadores, críticos brasileiros de óperas/concertos, realizadores e o público; 4ª Exposição de Artes Visuais: Mostra Arcordes; Concertos Itinerantes.

O festival vai se estender até o final do mês, ocupando o Theatro Carlos Gomes, no Centro de Vitória. Ao todo, serão apresentados 12 concertos e 01 ópera, totalizando 13 espetáculos e 16 apresentações,

A realização é da Cia de Ópera do Espírito Santo (Coes), com a direção geral de Tarcísio Santório, Direção Artística da cantora lírica Natércia Lopes e consultoria musical do pianista Fábio Bezuti.

O festival se tornou possível graças a pesquisas bibliográficas e de campo feitas por produtores e projetistas culturais capixabas, entre os anos 2011 e 2012. Após realizar 09 óperas, em quatro anos consecutivos ("Suor Angelica" e “Madama Butterfly”, de Puccini, "Pagliacci", de Leoncavallo,  "Così Fan Tutte", de Mozart, “The Medium”, “The Telephone” e “Amélia al Ballo”, de Menotti, “Il Combattimento di Tancredi e Clorinda”, Pergolesi, “O Barbeiro de Sevilha”, Rossini), a COES - Cia de Ópera do Espírito Santo decidiu realizar o festival a fim de promover a cultura erudita como possibilidade de desenvolvimento humano e econômico, uma vez que a ação cultural gera renda para 300 pessoas, entre cantores, instrumentistas e técnicos.

Em 2013, aconteceu de 03 a 30 de novembro, o 1° Festival de Música Erudita do Espírito Santo. Foram 19 apresentações, com um publico de aproximadamente 06 mil pessoas. Nesta edição tivemos presença de cantores renomados internacionalmente, tais como: Rosana Schiavi (Argentina), Lício Bruno (RJ), Carolina Faria (RJ), Luciana Bueno (SP), Janette Dornellas (DF), Ney Fialcow (RS).

Em 2014, o Festival recebeu duas críticas positivas em mídia nacional (concerto de abertura e ópera Barbeiro de Sevilha), sendo reconhecido nacionalmente como um dos únicos voltados para música clássica, atualmente, na região sudeste. Esta edição aconteceu de 02 a 29 de Novembro, passando pelo Theatro Carlos Gomes um publico de 7 mil pessoas, ficando marcada pela presença pela primeira vez no Estado, da cantora Brasileira de maior carreira internacional: Eliane Coelho.

No ano de 2015, foi destaque o lançamento do livro: “Inventário do Acervo da Companhia de Ópera do Espírito Santo - As óperas encenadas no Espírito Santo”, coordenado e pesquisado pela arquivista, Leila Valle e o presidente da COES, Tarcísio Santório. O festival aconteceu de 06 a 26 de novembro e o publico superou 08 mil pessoas. Como já é de reconhecimento do publico, o festival trouxe em sua programação os melhores profissionais da música clássica. Podemos citar o pianista Christan Budu, o argentino Alfonso Mujica, o pianista Fabio Bezuti (USA).

Em 2016, dando continuidade ao sucesso das edições anteriores, o festival aconteceu de 05 a 27 de novembro e por mais um ano foi sucesso de público. Trouxe em sua programação dois dos melhores pianistas do Brasil: Eduardo Monteiro e Nahim Marun, além da diretora cênica Livia Sabag e do Maestro Gabriel Hein-Schiratto, que ministraram o 2° VOE – Vitória Ópera Estúdio.

facebook.com/festivaldemusicaerudita