Livia SABAG

Livia Sabag headshot1.jpg
 
 

Fábio Bezuti

FabioBezuti_shot01_075.jpg

 

A paulistana Livia Sabag é formada em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Desde sua estreia como diretora cênica de espetáculos operísticos, em 2003, vem se consagrando como uma das mais atuantes profissionais da área no país.

Recentemente concebeu e dirigiu Elektra, de R. Strauss, no Theatro Municipal de São Paulo. Em 2015 dirigiu Le nozze di Figaro, de Mozart, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, produção originalmente concebida e dirigida por Livia para o Theatro São Pedro de São Paulo. Em 2014 dirigiu Salomé, de R. Strauss, no Theatro Municipal de São Paulo. Salomé foi a vencedora do Prêmio Concerto 2014 da categoria ópera e foi eleita a melhor montagem de ópera pelo júri especializado da Folha de São Paulo.

Em 2013, dirigiu a elogiada produção de The Turn of the Screw, de Britten, no Theatro São Pedro em São Paulo, regida pelo maestro Steven Mercurio, e Madama Butterfly, de Puccini, realizada no Jardim Japonês da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte. The Turn of the Screw foi finalista do Prêmio da Revista Concerto e do Prêmio Folha de São Paulo como melhor espetáculo operístico de 2013.

Em 2012, dirigiu O Rouxinol, de Stravinsky, no Theatro Municipal de São Paulo e Lucia di Lammermoor, de Donizetti, na Manhattan School of Music em Nova Iorque.

Em 2011, dirigiu a produção de L’Enfant et les Sortilèges, de Ravel, na temporada de comemoração dos 100 anos do Theatro Municipal de São Paulo e realizou sua estreia internacional dirigindo a ópera Falstaff, de Verdi, na Manhattan School of Music, em Nova Iorque.  L’Enfant et les Sortilèges recebeu 6 prêmios no XV Prêmio Carlos Gomes, entre eles melhor espetáculo e melhor direção cênica.

Entre 2007 e 2010, dirigiu as óperas Rigoletto, Pagliacci, A Water Bird Talk, The Bear, Amelia al Ballo e Il Matrimonio Segreto.

É idealizadora e coordenadora do VOE - Vitória Ópera Estúdio, programa de formação e aperfeiçoamento profissional intensivo para estudantes e profissionais da área de ópera, realizado no Espírito Santo pela COES, sob a direção de Tarcísio Santório.

Atualmente é colaboradora do CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, na Universidade Nova de Lisboa em Portugal.

 

Tem atuado regularmente como pianista, coach de dicção e diretor musical em diversos recitais, produções de ópera e festivais no Brasil, México, Estados Unidos, Espanha, França, Itália e Suíça.

Dentre algumas produções em que atuou como pianista e preparador vocal destacam-se Falstaff, La Traviata, Rigoletto, Pagliacci, Il barbiere di Siviglia, Don Pasquale, Le nozze di Figaro, Così fan tutte, Don Giovanni, Carmen, L’enfant et les sortilèges, Les contes d’Hoffmann, Oedipus Rex e Haroun and the sea of stories.

Radicado nos Estados Unidos desde 2005, Fábio Bezuti detém o diploma de Professional Studies, pela Manhattan School of Music e o título de Mestre em Piano, com ênfase no Repertório e Preparação Vocal, pelo Westminster Choir College.

Desde 2010, é pianista colaborador e preparador para o departamento vocal da Manhattan School of Music.